DESTAQUEFutebol

Tiago Tomás assume que possível derrota com Inglaterra não muda objetivos dos Sub-21

Tiago Tomás, avançado do Sporting ao serviço da seleção de sub-21, no Campeonato da Europa, descartou o cenário de uma hipotética vantagem anímica de Portugal no embate de domingo com a Inglaterra, em Ljubljana, relativo à segunda jornada do Grupo D, depois dos ingleses terem perdido o jogo inaugural com a Suíça.

«Sinceramente, acho que [a derrota da Inglaterra com a Suíça] não muda nada no jogo. Mesmo que tivesse ganho ou empatado, seria uma partida em que ambas as seleções quereriam vencer. Acho que não vai ser diferente. Será, na mesma, um teste muito difícil para nós e tentaremos ultrapassá-lo», vincou o avançado, em entrevista à Lusa.

Finalista vencida em 1994 e 2015, a seleção portuguesa de sub-21 defronta a congénere inglesa, vencedora em 1982 e 1984, no próximo domingo (20h00), no Estádio Stozice, na capital da Eslovénia, com arbitragem do francês François Letexier.

«É uma seleção com muita qualidade individual e jogadores capazes de decidir jogos, tal como nós. Nesse aspeto, são duas equipas muito fortes. Será um jogo muito equilibrado, mas entraremos para vencer e mostrar a nossa qualidade», apontou Tiago Tomás, sobre um duelo entre dois dos países mais titulados no futebol de formação na última década.

Portugal iniciou na quinta-feira a oitava presença numa fase final do Europeu de sub-21 com um triunfo frente à Croácia, graças ao golo solitário de Fábio Vieira, que permitiu à equipa comandada por Rui Jorge juntar-se na liderança da poule à Suíça, que surpreendeu a Inglaterra, também por 1-0.

«Foi difícil superar um bloco baixo da Croácia e faltou sermos mais eficazes na finalização, mas, de modo geral, fizemos um bom jogo e merecemos o resultado. Falta de pontaria? Temos jogadores com qualidade nesse momento do jogo. Infelizmente, não fomos tão felizes nesse aspeto, mas esperamos ser mais eficazes nos próximos jogos», desejou.

Os portugueses podem assegurar já uma das duas vagas disponíveis para a ronda eliminatória (quartos de final, meias-finais e final), destinada às oito melhores seleções, entre 31 de maio e 6 de junho, caso vençam os ingleses e a Suíça não perca diante da Croácia.

«Acima de tudo, queremos demonstrar a nossa qualidade. Sabemos que a temos e é também por isso que jogamos futebol e fazemos isto por paixão. O resto vem por consequência disso. A ida à próxima fase? Se não ganharmos estes dois jogos, de nada vale estarmos a pensar nisso. Queremos é ganhar o próximo», reforçou Tiago Tomás.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo