DESTAQUEFutebol

Luís Filipe Vieira acusado na Operação Lex

A procuradora Maria José Morgado vai acusar Luís Filipe Vieira no âmbito da Operação Lex pelo crime de recebimento indevido de vantagem, punível até aos cinco anos de prisão. A informação foi avançada pela TVI.

Será a primeira acusação formal da justiça a ter como alvo o presidente do Benfica, enquanto ainda correm em segredo outros processos contra responsáveis das águias, nomeadamente por corrupção desportiva.

Entende a magistrada que, neste caso, Vieira se serviu da sua posição de poder no Benfica para oferecer cargos no clube a Rui Rangel em troca de favores judiciais para a sua vida pessoal.

O juiz desembargador terá mesmo chegado à fala com outro magistrado, no Tribunal de Sintra, para que este influenciasse um terceiro colega numa decisão fiscal que deveria ser favorável a Luís Filipe Vieira.

Acontece que na investigação foi apurado que Rangel mexeu mesmo os cordelinhos para ajudar Vieira, junto de um terceiro magistrado que seria próximo do juiz decisor.

Rangel, considerado o principal arguido da operação LEX, por este e muitos outros crimes, será chamado por Maria José Morgado na próxima semana para ser confrontado com os últimos indícios apurados no processo.

Dois anos e meio depois de a Polícia Judiciária ter avançado com a Operação Lex, a investigação está terminada, com as últimas diligências agendadas já para a próxima semana. Entre outros, este processo tem arguidos como os juízes Rui Rangel, Fátima Galante ou Vaz das Neves.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo