Covid'19FutebolTOPO

Futebolistas e treinadores com 150 mil máscaras para o Hospital Santo António

Vinte e seis futebolistas, treinadores e amigos da Gestifute, empresa detida pelo empresário Jorge Mendes, ofereceram 150 mil máscaras de proteção individual ao Hospital Santo António, do Porto, foi esta segunda-feira anunciado.

Cerca de uma semana depois de Jorge Mendes e o internacional português da Juventus, de Itália, Cristiano Ronaldo, terem anunciado contributos para equipar totalmente duas unidades de cuidados intensivos no Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN) e uma do Santo António, os seus nomes voltam hoje a estar associados ao hospital do Porto.

São ainda mencionados outros internacionais portugueses como tendo contribuído para a aquisição das 150 mil máscaras, numa lista onde também constam os nomes dos treinadores do Benfica, Bruno Lage, do Tottenham, José Mourinho, e Nuno Espírito Santo, do Wolverhampton.

André Silva (Eintracht Frankfurt, Alemanha), Bernardo Silva e João Cancelo (Manchester City, Inglaterra), Diogo Jota, Rúben Neves, Rúben Vinagre, Rui Patrício, João Moutinho e Pedro Neto (Wolverhampton, Inglaterra), Diego Sousa, Rúben Dias e Pizzi (Benfica), Gonçalo Guedes (Valência, Espanha), João Félix (Atlético de Madrid, Espanha), Nélson Semedo (Barcelona, Espanha), Pepe (FC Porto), Renato Sanches (Lille, França) e Ricardo Carvalho (ex-futebolista) são alguns dos nomes associados à “equipa solidária”.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 140 mortes, mais 21 do que na véspera (+17,6%), e 6.408 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 446 em relação a domingo (+7,5%).
Dos infetados, 571 estão internados, 164 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo