FutebolMAIS NOTÍCIAS

Fernando Madureira escreve carta à DGS

Fernando Madureira pediu, numa carta aberta a Graça Freitas, ajuda para garantir que todas as normas da DGS sejam cumpridas na deslocação da claque Super Dragões ao estádio do Famalicão. Segundo declarações do líder da claque portista, o objetivo passa por não criar nenhum caso de saúde pública.

Carta de Fernando Madureira

“Boa tarde Sr.ª Dr.ª Graça Freitas

Antes de mais, quero em nome pessoal e de milhões de Portugueses, agradecer o seu contributo notável no combate à pandemia COVID19. Bem haja!
Dirijo-me a si na qualidade de líder dos Super Dragões, maior grupo de apoio ao Futebol Clube do Porto.

Desde a primeira hora que assumimos a responsabilidade social inerente a uma associação que faz da integração e solidariedade dois pilares basilares da sua existência. Tanto no apoio a unidades hospitalares, e seus respetivos profissionais, como às populações mais desprotegidas, estivemos, e ainda estamos, na primeira linha de apoio, compreendendo a importância de toda esta nova realidade para as populações.

Como seguramente compreenderá, enquanto líder de uma claque que faz do apoio ao seu clube a sua maior razão de viver, estou perante um problema de difícil gestão e para o qual pedia a sua ajuda, conselhos e recomendações.

Regressam esta semana os jogos da 1ª liga e com eles regressam toda a emoção em seu redor. Como calcula é difícil liderar um conjunto de pessoas que neste momento já podem frequentar os seus ginásios, ir à missa e à praia, frequentar os seus restaurantes preferidos, e depois conseguir impedi-los de apoiar o seu clube.

É público que temos intenção de marcar presença no exterior dos estádios onde o FC Porto jogue, sempre respeitando o devido distanciamento social, utilização de máscara, o número máximo de aglomerados de pessoas, medidas de higienização, etc.

Ainda assim, conscientes de que este é um problema social e não apenas dos Super Dragões, nada queremos fazer para que alguma instrução da DGS não seja respeitada. Pelo contrário, queremos dar um exemplo de cidadania e de que o regresso à “nova normalidade” poderá ser feito com sentido de responsabilidade.

Neste sentido, reitero o meu pedido de ajuda através de conselhos e recomendações específicas que devam ser tidas em consideração, comportamentos a evitar e essencialmente a melhor forma de passar uma imagem de Respeito pelo próximo, sem abdicar do regresso à normalidade.
Apresento os meus respeitosos cumprimentos, Fernando Madureira”

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo