FutebolMAIS NOTÍCIAS

Federação alemã de futebol não castiga homenagens a George Floyd

A Federação alemã de futebol deu a conhecer que não vai haver sanções a jogadores que se manifestem em relação à morte do afro-americano George Floyd, justificando que os seus princípios são de combate à discriminação e ao racismo.

“A DFB tem adotado uma posição firme contra qualquer forma de racismo, discriminação ou violência, defendendo a tolerância, abertura de espírito e diversidade, valores que são alicerce dos estatutos da DFB”, refere em comunicado.

Hakimi e Jadon Sancho, do Borussia Dortmund, apresentaram nas camisolas a mensagem “justiça para George Floyd”, Marcus Thuram marcou pelo Borussia Mönchengladbach e pousou um joelho na relva, imitando o gesto de Colin Kaepernick em 2016, de combate ao racismo, e McKennie, do Schalke, usou uma braçadeira de capitão a pedir também «justiça para George Floyd

A Federação chegou a abrir um inquérito, como determinam os regulamentos, mas deixou esta quarta-feira claro que estas ações dos jogadores merecem o seu «respeito e compreensão», o que se aplicará a situações semelhantes Esta tomada de posição tem o apoio da FIFA, cujo presidente, Gianni Infantino, disse na terça-feira, que estas homenagens “merecem ser aplaudidas e não sancionadas”.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo