FutebolMAIS NOTÍCIAS

Diego Maradona | O historial de um génio do futebol

Nasceu a 30 de outubro de 1960 num bairro pobre de Buenos Aires, mas rapidamente despertou atenções que o colocariam na rota do sucesso. Diego Maradona foi, é e será sinónimo de futebol em estado puro.

O astro argentino terá sido vítima de uma paragem cardiorrespiratória em casa, esta quarta-feira, e acabou por falecer aos 60 anos, deixando na História do futebol um marco inigualável.

Nas zonas periféricas de Buenos Aires, Diego Maradona começou a dar nas vistas numa equipa local chamada “Los Ceboollitas”, mas por pouco tempo, dado que o Argentinos Juniors viu nele qualidades suficientes ao ponto de levar para os seus escalões de formação.

Ainda assim, estava-se longe de imaginar que a estreia pela equipa principal acontecesse com apenas 15 anos. O drible encantava, a corrida fascinava e a qualidade era gritante, não tendo sido de admirar que 1977 fosse o seu ano de estreia pela seleção argentina. Com apenas 16 anos, tornava-se então o mais novo de sempre a fazê-lo.

Pelo Argentinos Juniors, o médio marcou 116 golos em 166 jogos, foi eleito o melhor jogador da América do Sul por dois anos consecutivos e fez com que toda a Argentina ficasse rendida ao jovem talento prodígio.

Em 1981, transferiu-se para o colosso Boca Juniors e conquistou o seu primeiro título nacional. Nessa época seriam 28 golos em 40 jogos, registo mais do que suficiente para permitir o salto para o Barcelona na temporada seguinte.

Com 21 anos, Maradona tornava-se a transferência mais cara da história do futebol até então e iniciava a sua primeira aventura fora do continente onde nascera.

A passagem de dois anos pelos catalães não foi assim tão feliz quanto possa parecer pelos números. É certo que foram 38 golos em 59 jogos, mas Maradona enfrentou alguns contratempos, desde uma hepatite viral e algumas lesões a uma…polémica cena de violência a meio de um jogo. Foi tão grave que levou mesmo Maradona a fazer um pedido de desculpas formal perante o Rei de Espanha.

Em 1984, acabou por rumar ao Nápoles onde não tardou em tornar-se numa figura mítica do clube e da cidade, contando com várias marcas em pontos distintos de Nápoles a eternizar a sua passagem. Foram sete épocas de alto nível, 115 golos em 259 duelos e um contributo considerável para que o Nápoles conquistasse a Liga Italiana e a Liga Europa, ambas de forma inédita.

Ainda assim, durante todos esses anos, o momento auge da carreira aconteceu no Mundial de 1986. A Argentina protagonizou um trajeto fantástico até chegar à final em que se sagrou campeã do mundial. Pelo meio, Maradona foi protagonista frente à seleção inglesa com a famosa “mão de Deus” a apurar os argentinos para as meias-finais da competição.

Em Itália, tudo pareceu correr sempre bem, até que Maradona acusou positivo num controlo anti-dopping e ficou 15 meses sem jogar futebol, algo que interferiu com o resto da carreira. Já com 32 anos, o médio ainda disputou uma época ao serviço do Sevilha, antes de regressar ao país-natal.

No regresso ao Bocas Juniors, Maradona não conseguiu apresentar-se no plano que pretendia e o novo resultado positivo ao dopping no Mundial de 1994 nos Estados Unidos acabou por ser uma das últimas aparições de Maradona, que abandonaria a seleção nesse ano e, quatro anos mais tarde, terminara a carreira. Carreira essa em que marcou 358 golos em 692 partidas, culminada ainda com diversos momentos o que tornaram numa figura eterna do futebol mundial.

Para os amantes do desporto, Maradona não precisava de treinos ou de jogadas combinadas para se evidenciar – bastava a inteligência e a qualidade.

Diego Maradona ainda tentou a sua sorte enquanto treinador, realçando-se a sua curta experiência enquanto selecionar nacional da Argentina, mas a goleada sofrida diante da Alemanha acabou por penalizar a maior aventura enquanto técnico.

Depois de passar por muitos episódios que o deixaram entre a vida e a morte, Maradona foi operado à cabeça no final de outubro e esta quarta-feira uma paragem cardíaca revelou-se fatal para um dos melhores futebolistas de sempre, que nos deixa toda a História que protagonizou.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo