DESTAQUEFutebol

Benfica SAD vai lançar emissão de obrigações até 35 milhões de euros

O empréstimo obrigacionista que o Benfica anunciou vai permitir à SAD encarnada encaixar no mínimo 35 milhões de euros (este valor ainda pode ser aumentado mediante a procura), que servirão para pagar o empréstimo obrigacionista lançado em 2017 e que atingiu um valor total de 60 milhões de euros.

Inicialmente, o empréstimo 2017-20 era de 50 milhões de euros e mais tarde foi aumentado para 60 milhões. O que significa que, se o Benfica mantiver até ao fim o financiamento de 35 milhões, vai abater a exposição atual da dívida em 25 milhões: precisamente o valor que vai buscar à tesouraria para pagar o empréstimo anterior.

No entanto, e apesar disso, vale a pena referir que o Benfica vai ter de gastar com o financiamento que agora lançou mais de 2,5 milhões de euros. O pagamento de juros anuais de 4 por cento custarão à SAD encarnada 1,4 milhões de euros, aos quais há que acrescentar cerca de 1,198 milhões de gastos associados ao empréstimo: 955 mil euros de comissões de organização e coordenação, 210 mil euros de custos com consultores, auditores e publicidade, e 33 mil euros de custos com a CMVM.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo