DESTAQUEFutebol

Ministério Público e Autoridade Tributária realizaram 20 buscas no norte do país no âmbito da Operação Fora de Jogo

Depois da análise do material que foi apreendido no âmbito da operação Fora de Jogo em março do ano passado, o Ministério Público e a Autoridade Tributária avançaram com 20 buscas que incluíram o Sporting Clube de Braga e o Vitória Sport Clube.

Em causa estão suspeitas de negócios simulados que envolvem jogadores de futebol. Estão a ser investigadas a transferência de Galeno, que saiu do Porto para o Braga em 2019, e também a de Loum, que, meses antes, tinha sido emprestado pelos minhotos aos dragões

Em Guimarães, os investigadores pediram documentação relativa a contratos assinados entre 2015 e 2017, mais especificamente, relativos às transferências de Hernâni, Mikel e Ricardo Pereira Também foram solicitados os contratos relativos aos direitos de transmissão desportiva assinados com a Altice.

Os investigadores suspeitam de fraude fiscal, fraude à segurança social e branqueamento de capitais. No total os valores envolvidos rondarão os 15 milhões de euros

À frente desta operação está o juiz Carlos Alexandre, cinco magistrados do ministério público, mais de 40 efetivos da autoridade tributária e 50 militares da GNR

Também se efetuaram esta manhã buscas nos escritórios do empresário Bruno Macedo, em Braga, e na Gestifute, no Porto, embora não se consiga por agora precisar exactamente em que processo se enquadram.

Na segunda feira, o Ministério Público tinha também procedido a 33 mandados de busca, onde se incluiu o estádio do dragão, a casa do presidente do Futebol Clube do Porto, a casa do filho de Pinto da Costa e as residências de alguns empresários.

Escrito por: José Carlos Leal

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo