DESTAQUEAutomobilismoFórmula 1

FIA fala em “erro humano” e mantém título de Max Verstappen na Fórmula 1

O Conselho Mundial da Federação Internacional do Automóvel (FIA) decidiu manter os resultados do Grande Prémio de Abu Dhabi de Fórmula 1 de 2021, que resultou na conquista do título pelo neerlandês Max Verstappen (Red Bull).

Em comunicado divulgado, aquele órgão da FIA revelou as conclusões do relatório instaurado após o polémico final do Mundial de 2021, que apontam para “erro humano” do então diretor de corrida, o australiano Michael Masi, que, contudo, “agiu de boa fé” de forma a permitir que a corrida terminasse “com bandeira verde”, de acordo com o que é a vontade das equipas e pilotos.

Verstappen conquistou o seu primeiro título mundial, ao vencer a derradeira etapa da temporada de 2021, em Abu Dhabi, onde ultrapassou o britânico Lewis Hamilton (Mercedes) na volta final, na sequência da decisão do australiano Michael Masi antecipar o reinício da corrida após a entrada do safety car.

O australiano foi afastado do cargo de diretor das corridas de Fórmula 1 no mês passado, sendo substituído pelo português Eduardo Freitas e pelo alemão Niels Wittich, que vão desempenhar funções de forma alternada.
Verstappen e Hamilton chegaram à 22.ª prova de 2021 empatados, com 369,5 pontos, com vantagem para o piloto da Red Bull no confronto direto, tendo, na última volta da prova de Abu Dhabi assegurado o triunfo – somado 395,5, mais oito do que o rival da Mercedes.

O despiste do canadiano Nicholas Latiffi (Williams) levou à entrada do ‘safety car’ para a retirada do carro da pista. A Red Bull arriscou em montar pneus macios para as últimas voltas de Verstappen, enquanto Hamilton permaneceu em pista e na liderança.

Na última volta, Masi decidiu juntar os dois concorrentes ao título e ordenar a saída do ‘safety car’, tendo Verstappen atacado Hamilton, logo na curva cinco, conseguindo uma ultrapassagem que valeu o campeonato.
Verstappen pôs termo ao domínio de Hamilton, sete vezes campeão do mundo e vencedor dos quatro anteriores títulos (2008, 2014, 2015, 2017, 2018, 2019 e 2020).

Agora, o relatório da FIA concluiu que o diretor de corrida mandou sair o ‘safety car’ da pista sem ter cumprido uma volta extra, “como manda o regulamento desportivo (artigo 48.12)”.

planodesaude.golo.fm

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo