Figo com ódio de estimação a Mancini

Luís Figo recordou a má relação com Roberto Mancini. Na verdade o português nem chegou a referir o nome do técnico com que trabalhou no Inter, mas nem era preciso, tendo em conta que o conflito tornou-se público na altura.

Cannavaro desafiou Figo para escolher um treinador com quem tivesse uma boa relação, e outro que nem tanto assim. O português começou pelo lado positivo, e destacou nomes como Carlos Queiroz, Cruyff, Scolari ou José Mourinho. Depois veio o outro lado da moeda.

“No Inter tive uma bela experiência ao início, mas para o fim já não. Foi uma sensação negativa a nível humano. Foi uma das pessoas que mais me humilhou na carreira”, começou por dizer Figo.

“Sofri no Inter. Passei por situações que não devia ter passado, com 34 ou 35 anos. Não era uma questão de jogar menos, pois com essa idade sabes que pode acontecer. Mas ficares a aquecer durante 85 minutos e depois jogares três minutos para ver se explodes… não é normal. Faltou um pouco de respeito e de educação. Deves ser profissional e aceitar, mas a relação não pode ser a mesma depois”, recordou o português.

Partilhar