Morte de Kobe Bryant com novos dados

O Departamento Nacional de Segurança nos Transportes dos EUA apresentou novos dados relativamente ao acidente de helicóptero que levou à morte de Kobe Bryant, antiga estrela da NBA.

O The Guardian conta que o relatório apresentado pela entidade norte-americana revela que, apesar de Ara Zobayan, piloto do helicóptero, ter reportado que a aeronave estava a subir, o que aconteceu foi exatamente o contrário.

O piloto informou que pretendia subir até aos 4.000 pés (cerca de 1.200 metros) para permanecer acima das nuvens e ganhar alguma visibilidade, uma vez que o nevoeiro era muito denso. No entanto, registou-se uma descida acentuada e a rápida aproximação a uma colina.

Peritos avançam ainda que Zobayan não conseguiu ter uma “perceção” da trajetória da aeronave, devido à fraca condição de visibilidade.

O helicóptero em que seguia a antiga estrela do basquetebol norte-americano, a sua filha Gianna, de 13 anos, as colegas de equipa da jovem, Payton Chester e Alyssa Altobelli, despenhou-se em Calabasas, Los Angeles, na manhã de 26 de janeiro.

Do acidente resultou a morte dos nove ocupantes do helicóptero, em que se incluem ainda Sarah Chester, mãe de Payton, John e Keri Altobelli, pais de Alyssa, e a treinadora de basquetebol Christina Mauser.

Kobe Bryant conquistou cinco campeonatos da NBA pela equipa dos Lakers, tendo terminado a carreira em 2016.

Partilhar