Risco acrescido em 25% de lesões no regresso da Liga inglesa

Os futebolistas da Liga inglesa terão um risco acrescido de lesões de 25% quando regressarem à competição, suspensa devido à pandemia da Covid-19, segundo um estudo de uma empresa de inteligência artificial.

A empresa zone7, especializada na previsão de risco de lesões, trabalha com 35 jogadores profissionais de todo o mundo, e o estudo agora realizado antevê o impacto físico considerando oito jogos em 30 dias.

Um cenário que fará acrescer as lesões em 25%, em comparação com metade de jogos, quatro, num mesmo período.

De acordo com a empresa, numa época regular apenas 4% dos jogadores têm que disputar tantos jogos num período de tempo tão reduzido, algo que poderá mudar com o regresso da Liga inglesa, aguardada para meados de junho.

Alguns treinadores têm sugerido uma pequena pré-época, de pelo menos quatro semanas, para poderem preparar fisicamente os futebolistas para um regresso da Premier League, que está suspensa desde o fim de semana de 7 e 8 de março.

Segundo a Zone7, quando a pré-época é menor do que quatro semanas, devido a um torneio internacional ou com rondas preliminares das competições europeias, as equipas têm uma maior percentagem de risco de lesões (75%) na primeira parte da temporada.

A médica Flamínia Ronca, que trabalha com jogadores da Liga inglesa na análise aos riscos do regresso, admite que os jogadores perderam até 15% da sua forma física e que têm de recuperá-la num curto período de tempo.

Partilhar