Atlético de Madrid vai reduzir salários de jogadores

O Atlético de Madrid anunciou que vai recorrer junto das autoridades para o trabalho de um expediente temporário de emprego (ERTE), para reduzir a massa salarial de jogadores, treinadores e funcionários, a exemplo do Espanyol e FC Barcelona.

O clube do português João Félix adianta que irá tentar “minimizar o impacto da medida”, causada pela paragem dos campeonatos na sequência da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), e irá limitá-la ao que é “estritamente essencial”.

O diretor executivo do Atlético de Madrid, Miguel Ángel Gil Marín, explicou que o recurso ao ERTE foi “uma decisão difícil” de tomar, mas foi pensada com “o único objetivo de garantir a sobrevivência do clube”.

Gil Marín salienta que a medida afetará “funcionários, jogadores e técnicos das equipas”, e promete que “tudo voltará ao normal” quando regressar a competição.

“Nunca na história recente de nosso país enfrentámos uma crise desta magnitude ou com consequências dramáticas em termos de saúde”, acrescenta Gil Marín, garantindo que, enquanto diretor, nunca passou por “um momento tão delicado e de futuro incerto”.

O acionista principal do Atlético de Madrid recordou que em poucos dias o clube passou da “euforia do Liverpool”, com a vitória que deu o acesso aos quartos de final da Liga dos Campeões, para o confinamento, e prometeu todo o seu apoio até a competição recomeçar.

Partilhar