Dakar 2020 terá 75% de areia e 11 portugueses

O rali Dakar de todo-o-terreno de 2020, apresentado esta quarta-feira, contará com 11 portugueses e será disputado pela primeira vez na Arábia Saudita, com 75% do percurso em areia.

A 42.ª edição da prova marca a saída da América do Sul, 11 anos depois de aquele continente ter acolhido a mais mediática prova de todo-o-terreno. Ao todo serão 7.856 quilómetros, mais de 5.000 ao cronómetro, com 70% em deserto. Inscritos estão 11 portugueses, entre motas (seis), carros (três), SSV (um) e camiões (um).

Paulo Gonçalves (Hero) volta a ser o cabeça-de-cartaz da armada lusa. O piloto de Esposende, segundo classificado em 2015, deixou a Honda depois do Dakar deste ano e agora, com o dorsal 8, faz equipa com o cunhado Joaquim Rodrigues Jr., que terá o dorsal 27.

Mário Patrão mantém-se na equipa da KTM, com o número 31, enquanto o luso-germânico Sebastian Bühler (KTM) é o 32. Fausto Mota, há vários anos radicado em Espanha, corre com o 38, com uma Husqvarna, enquanto António Maio leva o 53 na sua Yamaha.

Nos carros, o navegador Filipe Palmeiro acompanha o piloto russo Boris Garafulic (Mini número 313), numa prova que marca a estreia dos irmãos Porém, Ricardo e Manuel, nesta categoria com um Borgward oficial (332).

Partilhar