Corona “não imaginava” ficar tanto tempo mas quer ser capitão

FC Porto's Jesus Corona reacts after missing a goal against Santa Clara, during their Portuguese First League soccer match, held at Dragao stadium, Porto, Portugal, 20 April 2019. JOSE COELHO/LUSA

Jesús Corona gostaria de ser capitão do FC Porto. O internacional mexicano reconhece que não esperava ficar estes quatro anos no clube portista, mas assinou, em março, contrato até 2022.

“Não imaginava ficar tanto tempo aqui, mas renovei porque gosto do FC Porto, estou bem aqui. Gostaria de continuar a crescer futebolisticamente, mas renovei porque era a melhor opção”, começa por dizer, antes de se candidatar à braçadeira de capitão: “penso nisso e gostaria, mas estou mais focado no momento e logo se vê”.

Corona chegou ao clube em 2015, proveniente do Twente. No total, soma 186 jogos de dragão ao peito.

Apesar do segundo lugar no campeonato, a eliminação nas pré-eliminatórias da Liga Europa e as contas complicadas na fase de grupos da Liga Europa, Corona faz um balanço positivo da época.

“Ainda que tenhamos passado por coisas difíceis, soubemos dar o passo seguinte. Queríamos estar na Liga dos Campeões, mas estamos numa competição que também é importante e temos muito prazer em jogar a Liga Europa”, acrescenta.

Os dragões estão no último lugar do grupo G, atrás de Feyenoord, com os mesmos pontos, e Young Boys e Rangers, ambos com sete pontos: “Estamos aqui para vencer os dois jogos e seguir em frente”.

O próximo jogo do FC Porto joga-se este domingo, no Estadio do Dragão, contra o Vitória de Setúbal, a contar para a quarta eliminatória da Taça de Portugal.

Partilhar