Sousa Cintra “Varandas não tem jeito para isto”

José Sousa Cintra, designado presidente da SAD do Sporting, pelo conselho de administração da sociedade, fala aos jornalistas durante uma conferencia de imprensa. no Estádio Alvalaxia XXI, em Lisboa 27 junho 2018. ANDRÉ KOSTERS / LUSA

O antigo presidente do Sporting Sousa Cintra critica a gestão e atitudes do atual líder ‘leonino’, Frederico Varandas, considerando que este “não tem jeito” para o cargo.

“Varandas já mostrou que não tem jeito para isto. Ele faz o que quer, não dá satisfações. Não deu nem uma palavra de agradecimento à comissão de gestão (pelo seu trabalho). É lamentável. E toma decisões…”, desabafou, após abandonar a assembleia-geral (AG) dos ‘leões’, queixando-se de não ter conseguido falar.

Sousa Cintra disse que se inscreveu para intervir na AG, contudo, o “ruído” fez com que não o deixassem falar, quando pretendia dizer “cara a cara” a Varandas o que pensa da sua gestão e do “chorrilho de disparates” que entende serem as suas intervenções públicas.

“Não respeita minimamente os sócios. Não tem jeito para ser presidente do clube. Parece o dono da quinta. A grandeza do Sporting está entregue a presidente do quero, posso e mando. Não pode ser. Desejo maior sucesso a ele e ao treinador Silas, que consiga grandes êxitos, e gostaria que os sportinguista estivessem unidos, mas é preciso que ele dê essa palavra união”, vincou.

O antigo dirigente, que liderou também a comissão de gestão de transição entre Bruno de Carvalho e Frederico Varandas, considera que o atual timoneiro ‘leonino’ tem dito “um chorrilho de mentiras” sobre a realidade do Sporting e lamentou a saída de Bas Dost e Nani, entre “outros erros” da sua ação.

Recordou que nos meses da sua gestão, “com uma comissão de sportinguistas que não ganharam um centavo, apenas por amor ao clube”, baixou a massa salarial em “algo mais do que 10 milhões de euros” e criticou o facto de o atual presidente tentar ganhar ainda mais dinheiro salarial, depois dos aumentos sucessivos de ordenado promovidos por Bruno de Carvalho.

“Ao menos, devia respeitar as pessoas que estiveram aqui por amor e competência”, disse.

Considerou que os ‘verde e brancos’ precisam de outro rumo, mas assegurou que não é “candidato a nada”.

Sousa Cintra recordou que “a união faz a força” e lembrou que o Sporting será “sempre um grande clube”, uma vez que tem “grandes pessoas e sportinguistas a ajudar a crescer e a ser cada vez maior”, nomeadamente “gente boa, com muita categoria, empenho e saber”.

Partilhar