Luisão explica a estratégia do Benfica para se bater com os maiores da Europa

O internacional brasileiro, Luisão, e o presidente Sport Lisboa e Benfica, Luís Filipe Vieira (D), trocam presentes durante uma cerimónia que assinala o fim da sua carreira de futebolista, mas segundo o clube o internacional brasileiro vai permanecer na estrutura dos ‘encarnados’, Estádio da Luz, em Lisboa, 25 de setembro de 2018. Luisão, de 37 anos, chegou ao emblema das ‘águias’ em 2003/04, proveniente do Cruzeiro, e tornou-se no jogador com mais títulos conquistados com a camisola do Benfica, com seis campeonatos, três Taças de Portugal, quatro Supertaças Cândido Oliveira e sete Taças de Liga. MANUEL DE ALMEIDA / LUSA.

Luisão garante que os maus resultados recentes não retiram credibilidade ao projeto que visa fazer do Benfica um clube com altas ambições europeias, capaz de fazer frente aos maiores clubes do mundo.

Em entrevista ao site brasileiro “GOAL.com”, o antigo central do Benfica, que hoje em dia desempenha um cargo diretivo na estrutura do clube, garante que “a ambição europeia vai sempre existir”. Para já, contudo, o Benfica tem de “formar o alicerce nas competições europeias”.

Vertente importante do projeto europeu do Benfica é a formação. O presidente do clube, Luís Filipe Vieira, já disse várias vezes que a glória na Europa será apenas possível com aposta nos jovens. Luisão revela que “existe um respeito muito grande pelo ‘know-how’ que o Benfica construiu” ao longo dos últimos 15 anos, na academia do Seixal.

O próximo passo para o Benfica é começar a reter os jogadores que forma, visto que a maior parte dura pouco tempo na equipa principal. Luisão explica que o Benfica está “numa crescente e numa estratégia de transição”, com vista a ter força para resistir ao interesse dos “tubarões”.

Partilhar