Teresa Portela e os “K4” masculinos garantem lugar em Tóquio 2020

Portugal garantiu este domingo a segunda vaga na canoagem para os Jogos Olímpicos, através do K1 200 de Teresa Portela, que beneficiou dos resultados da final de K1 500 para ser bem-sucedida.

“Uma vez que três das cinco primeiras nos 200 metros também repetiram o top cinco nos 500, a regra diz que libertam a vaga da distância mais curta. O desempenho da Nova Zelândia, Sérvia e Dinamarca permite alocar mais três lugares, beneficiando a Teresa que no sábado foi oitava”, explicou Vítor Félix, presidente da Federação Portuguesa de Canoagem.

Esta segunda vaga junta-se à de Fernando Pimenta em K1 1000, depois de o limiano ter sido medalha de bronze na distância na qual foi campeão em 2018 em Montemor-o-Velho.

Emanuel Silva, João Ribeiro, Messias Baptista e David Varela ficaram em sexto lugar na final de K4 500 dos Mundiais de Szeged, na Hungria.
Os canoístas conseguem assim o apuramento para os Jogos Olímpicos em 2020, no Japão.

Emanuel Silva, que assim pode aspirar a uma quinta presença olímpica, João Ribeiro, a uma segunda, e os jovens Messias Baptista e David Varela concluiram a prova em 1.21,11 minutos, mais 1,85 segundos do que a Alemanha, campeã mundial, conjunto que bateu por 51 centésimos de segundo a Espanha, medalha de prata, enquanto a de bronze foi para a Eslováquia, com mais 1,70.

Os quatro atletas juntam-se a Fernando Pimenta, que ontem conseguiu apurar-se para os Jogos Olímpicos e a Teresa Portela, que beneficiou do desempenho da Nova Zelândia, Sérvia e Dinamarca.

Partilhar