Carlos Pereira está “zangado” e não garante continuidade de Petit

O presidente do Marítimo está “extremamente zangado” pelo facto de a equipa ter falhado o objetivo de chegar aos 40 pontos no campeonato.

Carlos Pereira não garante a continuidade de Petit na próxima época.

O Marítimo conseguiu chegar aos 39 pontos, a só um dos 40 definidos. Mesmo assim, antes da Gala do Marítimo 2019, o presidente do Marítimo ficou “extremamente zangado, porque [40] foi o objetivo traçado”.

“Eu tracei 42 pontos e 40 para a opinião pública. Não atingimos nem os 42 nem os 40. Acho que esse objetivo estava perfeitamente ao nosso alcance, e podem ter a certeza de que fiquei muito zangado”, referiu.

Carlos Pereira prometeu que serão apurados os culpados. Petit foi quem salvou a equipa da descida, a partir de novembro. Questionado sobre a continuidade do treinador, o presidente do Marítimo não abriu o jogo.

“O Petit cumpriu a sua obrigação. Cumpriu o que lhe foi proposto como primeira etapa, que era a permanência, mas não cumpriu o objetivo dos 40 pontos. No entanto, não é o único culpado. Não foi possível, ainda, sentar com o Petit, para definir o futuro. O Petit já manifestou publicamente vontade em continuar, mas não sei se é isso que me vai transmitir na reunião que vamos ter”, assinalou o dirigente insular.

Com ou sem Petit como treinador, Carlos Pereira não escondeu que lutar por um lugar nas competições europeias, como era apanágio do Marítimo, é, hoje em dia, complicado. Isto, porque há Benfica, FC Porto, Sporting, Braga e Vitória de Guimarães à frente e “o orçamento mais baixo destas cinco equipas é à volta de 25 milhões de euros”.

“É preciso ter noção do equilíbrio financeiro, dos orçamentos de cada um para perceber que, só esporadicamente é que nós podemos atingir esse objetivo. Eu queria estar na Liga dos Campeões ou na Liga Europa. Tenho de ter noção da realidade e dos valores que nós temos”, sustentou.

O Marítimo terminou o campeonato na 11.ª posição, com 39 pontos, mais sete que o Desportivo de Chaves, primeira equipa abaixo da linha de água. Os insulares garantiram a manutenção a duas jornadas do final.

Partilhar