Tata Martino acusa FC Porto de mentir em relação à lesão de Corona

Tata Martino, selecionador mexicano, acusou o FC Porto de mentir no comunicado que emitiu na segunda-feira, em que explicou a lesão de Jesús Corona e a sua ausência no estágio da seleção azteca. Em declarações em conferência de imprensa, o técnico argentino voltou a criticar os dragões:

“O que eu quero é falar com o Corona. Podia ter falado com o seu agente, mas não falei, não devemos nunca prejudicar o jogador. Fazer referência ao que se passou agora. Não quero dizer que são mentiras, mas é mesmo isso que são. Mais tarde vou falar com o jogador, que é o que nos interessa”.

Na segunda-feira, os dragões emitiram um comunicado em que explicaram a lesão de Corona e a decisão de impedir que o extremo fosse até ao estágio da seleção, nos Estados Unidos da América: “O jogador lesionou-se no jogo do passado dia 2 de março, no Dragão, frente ao Benfica, na sequência de uma entrada dura de um adversário”.

“Sofreu uma entorse traumática no tornozelo esquerdo e, a partir desse dia até à data do último jogo a 16 de março, não mais treinou tendo apenas realizado tratamentos com o objetivo de desinflamar e reduzir a dor para conseguir jogar”, pode ler-se.

O selecionador mexicano tinha criticado a forma como o FC Porto comunicou a lesão do jogador, sem o envio de um relatório médico, o que foi desmentido pelo clube: “A seleção, através do seu departamento médico, foi informada da lesão do jogador e da sua impossibilidade para treinar no período preparatório das seleções, sendo que o próprio Corona se disponibilizou para se deslocar ao México e ser avaliado pelos médicos da seleção mexicana”.

Depois de ter perceber que a deslocação até aos Estados Unidos da América, local do estágio da seleção, implicaria “pelo menos a perda de três dias de tratamento”, o clube decidiu “que não valeria a pena a deslocação”.

Partilhar