Selecionador mexicano descontente com decisão de Corona

FC Porto's player Jesus Corona reacts after miss a goal against Tondela during the Portuguese First League soccer match held at Dragao stadium in Porto, Portugal, 04 April 2016. FERNANDO VELUDO/LUSA

Não começa da melhor forma a relação entre o novo selecionador do México, o argentino Gerardo “Tata” Martino, e Jesús Corona. O jogador do FC Porto ficou no Dragão, a recuperar de problemas físicos, e a atitude não agrada ao treinador, ao ponto de “Tata” Martino falar em “repercussões futuras”.

O problema, do que se pode entender das declarações do selecionador, não é ele suspeitar de que Corona não está em condições. O problema é que, mesmo estando o jogador lesionado, o selecionador contava recebê-lo no grupo.

“Falei, por telefone, com o Jesús Corona há 17, 18 dias, antes de fazer a convocatória e ele disse-me que estava bem. No sábado falou com um dos nossos médicos e disse-lhe que estava a jogar infiltrado. Tive um contacto com ele no domingo e disse-lhe que considerava importante que ele viesse, mesmo que não tivesse possibilidade de treinar e jogar. Seria importante estar connosco, participar nesta concentração, conhecer-nos e ver a forma como trabalhamos. Disse-lhe, inclusivamente, que se fosse necessário continuaria, ou começaria, aqui o tratamento à lesão no tornozelo. Nesse primeiro contacto, o Jesús [Corona] esteve de acordo”, relatou o treinador, em entrevista à Univision Deportes.

O desagrado de “Tata” Martino surge quando, “cinco horas depois ele liga a dizer que tinha optado por fazer a sua recuperação no Porto e que não se sentia bem para viajar”. “Disse-lhe que não estou de acordo com a sua decisão, mas que a respeito. Também lhe disse que não é uma atitude que comece e acabe nesta concentração. Vai ter alguma repercussão no futuro”, avisou o treinador.

O selecionador sublinhou que “não se trata de uma ameaça”. “São decisões dos futebolistas que há que respeitar, mas com as quais não concordo.

Seguirei o caminho com os jogadores que querem cá estar”, completou.

O argentino estranhou, ainda, que até à hora em que falava à Univision Deportes não tivesse ainda chegada qualquer relatório médico do FC Porto:

“Os médicos tiveram contacto com os médicos do clube e eles disseram que ele tinha um problema no tornozelo e que iriam tratá-lo, mas não havia diagnóstico escrito. Mas nunca foi enviada qualquer notificação de que ele seria excluído da convocatória”, informou “Tata” Martino.

Do lado do FC Porto a situação causa estranheza, porque, de acordo com declarações de Francisco J. Marques, diretor de comunicação do clube, à imprensa mexicana, “o FC Porto foi informado que o jogador não precisava de viajar para que recuperasse”.

O México tem dois amigáveis marcados, para 23 e 27 de março, com Chile e Paraguai, respetivamente. Os dois jogos realizam-se na Califórnia, nos Estados Unidos. O próximo jogo do FC Porto é frente ao Sporting de Braga, a contar para a jornada 27 da I Liga.

Partilhar