Treinador do Sevilha não resiste à eliminação da Liga Europa

O Sevilha anunciou, esta sexta-feira, o despedimento de Pablo Machín. O treinador não resistiu à eliminação da Liga Europa, competição que os andaluzes venceram em cinco ocasiões, aos pés do Slavia Praga.

Em comunicado no site oficial, o Sevilha explicou que a decisão foi tomada “devido aos maus resultados obtidos nas últimas semanas”.

A equipa de Daniel Carriço e André Silva, que chegou a liderar a Liga espanhola, esta temporada, venceu apenas cinco dos últimos 16 jogos que disputou, o que levou, além da eliminação da Liga Europa, à saída da Taça do Rei e à queda para a sexta posição do campeonato.

Machín é substituído, interinamente, por Joaquín Caparrós, até agora diretor geral de futebol, que na última época também chegou a treinar a equipa de forma provisória. Na conferência de imprensa de apresentação, Caparrós assumiu que o momento do clube é “complicado”, mas vincou a sua confiança no plantel. “Nestes momentos, temos de estar todos unidos”, afirmou.

O presidente do Sevilha, José Castro, confirmou que o clube está em negociações adiantadas com Monchi, recentemente despedido da Roma, para o regresso do diretor de futebol, menos de dois anos depois.

Partilhar