O treinador Ehab Galal foi despedido Zamalek, a 23.ª chicotada psicológica dos últimos quatro anos, segundo a "BBC".

O presidente do clube egípcio, Mortada Mansour, não perdoou a terceira derrota consecutiva no campeonato, a última com o Al Ittihad (2-1), e a eliminação da Taça da Confederação, perante o etíope Welayta Dicha.

Galal tinha sido contratado em janeiro, para substituir o montenegrino Nebo Jovovic. Mansour despediu 23 treinadores desde que chegou à presidência do clube, em abril de 2014, contando-se entre as "vítimas" dois portugueses, Jaime Pacheco e Jesualdo Ferreira.

 

Newsletters

Subscreva gratuitamente as newsletter e receba o melhor da actualidade desportiva e as nossas promoções.