Através de comunicado publicado na manhã desta quinta-feira, o Sindicato dos Jogadores manifesta publicamente a sua solidariedade para com o jogador do Marítimo, Fábio Pacheco, para além de lamentar as palavras do presidente do Marítimo.

Carlos Pereira dirigiu críticas ao atleta após a derrota frente ao Benfica e ordenou a sua proibição de treinar com os restantes companheiros de equipa.

"O Sindicato dos Jogadores apela ao diálogo e à plena reintegração do futebolista no grupo de trabalho, considerando grave o facto de um resultado ter sido pessoalizado num jogador, suspendendo-o da sua atividade profissional", pode ler-se.

A associação de classe acrescenta que "impedir um jogador de treinar ou conferir-lhe um tratamento discriminatório em relação aos demais colegas de equipa, sem que lhe seja proporcionado qualquer procedimento para contestação e exercício do direito a defesa, integra o âmbito desta proibição e representa uma violação, inaceitável, do direito ao trabalho".

 

Newsletters

Subscreva gratuitamente as newsletter e receba o melhor da actualidade desportiva e as nossas promoções.