Pinto da Costa considera que a conquista da 21ª Supertaça Cândido de Oliveira da história do FC Porto revestiu-se de uma luta particular contra "certos acontecimentos", retomando as críticas vivas dos responsáveis azuis e brancos quanto à arbitragem de Luís Godinho, no encontro com o Desportivo das Aves.

Esta quarta-feira, à margem da chegada do troféu ao Museu do FC Porto, o presidente dos dragões não resistiu a algumas indiretas. A primeira das quais a visar a arbitragem.

"A equipa, como disse o Herrera no final do jogo, já está habituada a certos acontecimentos e a reagir a eles. Mais uma vez reagiu, embora o Desportivo das Aves tenha dificultado imenso, pelo valor que demonstrou. Toda a gente reconheceu, inclusive os nossos adversários, que a nossa vitória foi justíssima. É sempre com o espírito de vencer que entramos em campo. Nem sempre é possível, mas estou convencido que até ao final da época iremos voltar mais vezes ao Museu", afirmou, em declarações reproduzidas pelo site oficial dos portistas.

"É a 21ª Supertaça que conquistámos, mais que as conquistadas pelos outros clubes todos juntos, e é um motivo de grande satisfação. Foi um bom arranque de época, frente a um adversário valioso, porque o Desportivo das Aves não chegou à Supertaça por acaso, mas sim porque venceu a Taça de Portugal frente ao Sporting, com todo o mérito. Foi uma vitória que nos encheu a todos de alegria", salientou.

 

Newsletters

Subscreva gratuitamente as newsletter e receba o melhor da actualidade desportiva e as nossas promoções.