Miguel Oliveira garantiu que ainda não foi contactado pela Tech 3, nova parceira da KTM, para uma possível subida de escalão.

A partir de 2019, a KTM terá no quatro motos no MotoGP, duas na equipa de fábrica e duas com a equipa satélite Tech3. Desta forma, pilotos como Miguel Oliveira e o companheiro de equipa, Brad Binder, poderão dar o salto do Moto2 para a categoria rainha, sem entrarem diretamente para a equipa de fábrica.

"Ainda não fui contatado pela Tech 3", assegurou o piloto português, esta terça-feira, afirmação que não fecha, contudo, a porta a contactos futuros.

Em 2018, enquanto não se alia à Tech 3, que cumpre o último ano de parceria com a Yamaha, a KTM será representada, no Mundial de MotoGP, por Pol Espargaró e Bradley Smith.

 

Newsletters

Subscreva gratuitamente as newsletter e receba o melhor da actualidade desportiva e as nossas promoções.