O paracicista português Luís Costa foi hoje o quinto classificado na prova de fundo de classe H5 da etapa da Taça do Mundo disputada em Emmen, Holanda.

A corrida de 63 quilómetros foi pautada pelo taticismo dos 15 participantes, que, perante um pelotão cada vez mais coeso e com equilíbrio de forças, optaram por se marcar mutuamente, prescindindo do efeito surpresa.

Os seis mais fortes do pelotão abordaram os últimos metros em condições de discutir a corrida. Luís Costa e o russo Aleksandr Davidovich tiveram um toque entre handbikes que os deixou mais para trás, sem possibilidade de chegar ao pódio.

O holandês Tim de Vries fez a dobradinha. Depois de ontem ter sido o mais forte no contrarrelógio, hoje impôs-se na prova de fundo, que completou em 1h44m15s, o mesmo tempo que o compatriota Mitch Valize, segundo classificado. O terceiro foi o estadunidense Óscar Sánchez, a 3 segundos, a mesma diferença contabilizada para Luís Costa, quinto.

Feitas as contas, Tim de Vries sai de Emmen no topo da geral da Taça do Mundo na classe H5, com 208 pontos. Seguem-se Óscar Sánchez, com 172, e Johan Reekers, com 143. Luís Costa, que chegou a estar provisoriamente no terceiro lugar, depois do bronze no contrarrelógio de ontem, é o quarto, a três pontos de Reekers, ainda assim uma subida de dois lugares na geral face ao resultado após a etapa anterior do troféu.

Flávio Pacheco, a correr como individual, foi o nono classificado entre os 22 paraciclistas que hoje realizaram a prova de fundo na classe H4. Também como individuais, correm amanhã Bernardo Vieira, Paulo Teixeira e João Monteiro.

 

Newsletters

Subscreva gratuitamente as newsletter e receba o melhor da actualidade desportiva e as nossas promoções.