Os funcionários da FIAT, empresa automóvel e patrocinador da Juventus, convocaram uma greve, na sucessão da contratação milionária de Cristiano Ronaldo.

Em causa está o investimento da empresa na compra de CR7 e na injustiça nos salários dos funcionários.

"Com tanta desigualdade, a única resposta possível é a greve. É inaceitável como quem nos pede tantos sacrifícios económicos durante anos, decide gastar tantos milhões num jogador", pode ler-se, no comunicado publicado pelo sindicato dos trabalhadores.

"Dizem-nos que o momento é difícil e depois investem assim num jogador. Acham justo? Acham normal uma pessoa ganhar milhões, e depois há mihares de famílias que a meio do mês já não têm dinheiro? Somos todos empregados pelo mesmo dono, e não pode continuar esta desigualdade".

"Os trabalhadores da FIAT enriqueceram os patrões, e são recompensados com miséria. Em vez de enriquecer uma pessoa, deviam investir em meios de garantir o futuro de milhares de pessoas. Os interesses dos empregados devia vir em primeiro lugar".

A greve dos trabalhadores da FIAT vai durar dois dias, entre 15 e 17 de julho.

 

Newsletters

Subscreva gratuitamente as newsletter e receba o melhor da actualidade desportiva e as nossas promoções.