Fernando Santos assumiu, esta quinta-feira, que o estágio e dois jogos de preparação da seleção nacional para o Mundial 2018 não têm o objetivo de "riscar" ou adicionar nomes à lista de convocados para a Rússia.

Rúben Dias falhará a estreia na seleção nacional, devido a lesão, e Nani falou sobre o facto de não ter sido convocado, frisando que acredita que estará no Mundial. Em resposta aos dois casos, o selecionador nacional sublinhou, em conferência de imprensa, que ambos são selecionáveis:

"Não estou aqui para dissipar dúvidas. Disse aos jogadores para desfrutarem do estágio e dos jogos que vão disputar. Não vai haver nenhum teste. Os jogadores não estão aqui para fazer nenhum teste."

Sobre o central do Benfica, Santos admitiu que gostaria de tê-lo visto "no contexto de seleção, no grupo e em jogo", mas assegurou que a lesão "não o retira desse lote alargado" de selecionáveis. "Admito qualquer coisa, ser convocado ou não ser convocado", sublinhou o selecionador.

Nani recebeu a mesma resposta, com Fernando Santos a salientar o peso que o extremo, que não é convocado desde a Taça das Confederações, teve na conquista do Euro 2016: "Coloco Nani no patamar dos outros, com forte possibilidade de ir ao Mundial. Foi um jogador muito influente, eu mais do que ninguém reconheço a sua influência no Europeu."

William Carvalho lesionou-se e deixou o estágio da seleção, mas Santos não chamou nenhum jogador para substituir o médio do Sporting.

O timoneiro da equipa das "quinas" explicou que, "só com um treino" e tendo chamado 25 jogadores, "não fazia qualquer sentido chamar outro jogador", para colmatar a ausência do médio defensivo leonino.

Sobre a lesão de Coentrão, Fernando Santos não deixou que houvesse espaço a dúvidas: "O departamento de informação foi claro. Não havia, de facto, uma lesão, mas havia queixas muito fortes do jogador."

"Lesões são normais e frequentes no futebol, mais ainda nesta fase da época, em que os jogadores estão sobrecarregados. Não me condiciona em nada, porque a seleção tem um lote alargado de jogadores, com que conta. Estando aqui 25 jogadores, terão de sair alguns, porque só podem estar 23. Até posso entender chamar algum ainda não falado", frisou.

Face ao suposto envelhecimento dos centrais portugueses, Fernando Santos foi questionado se estaria disposto a convocar Jardel, do Benfica, e Maicon, ex-FC Porto. O selecionador foi taxativo: "Não admito que Portugal tenha tido problemas no eixo da defesa, ainda só perdeu um jogo oficial. Jardel e Maicon não fazem parte desse lote alargado de jogadores selecionáveis, apesar de serem excelentes jogadores."

Fernando Santos não escondeu a importância de Cristiano Ronaldo na seleção nacional. Sobre o Mundial, o timoneiro esclareceu que, embora não abrace o favoritismo, Portugal vai à Rússia para triunfar.

"Portugal não tem um sonho, tem um objetivo. Tem um objetivo claro, tem-no afirmado com toda a clareza. Não se considera favorito, mas lutará pela vitória, como fez no Europeu [que venceu]. Todos os jogadores são muito importantes e Cristiano Ronaldo, sendo o melhor do mundo, tem seguramente um peso muito importante", assumiu.

O jogo com o Egito é na sexta-feira, em Zurique. O duelo com a Holanda, também na Suíça, mas em Genebra, é na segunda-feira.

 

Newsletters

Subscreva gratuitamente as newsletter e receba o melhor da actualidade desportiva e as nossas promoções.