Cicinho, jogador internacional brasileiro que representou na Europa clubes como Real Madrid, Roma, entre outros, anunciou que deixou em definitivo relvados.

O atleta anunciou, aos 37 anos, a retirada do futebol em conferência de imprensa realizada no Estádio Morumbi, clube que representou em duas fases da carreira e de onde se transferiu para o Real Madrid em 2005.

Cicinho, que em 2006 assumiu estar a travar uma dura batalha contra o alcoolismo, representava agora o Brasiliense, modesto clube dos regionais do Brasil. Problemas na cartilagem de um joelho que o afetavam há cerca de um ano forçaram-no a parar de vez. 

«Precisaria de uma cirurgia mais agressiva que me tiraria dos relvados por mais seis meses. Não achei viável e pensei na minha qualidade de vida. A melhor opção seria parar de jogar futebol», afirmou.

Ao longo da carreira, Cicinho vestiu 17 vezes a camisola da seleção do Brasil, tendo conquistado vários títulos, entre eles uma Taça das Confederações, uma liga espanhola pelo Real Madrid e ainda, pelo São Paulo, a Taça Libertadores e o Mundial de Clubes.

 

Newsletters

Subscreva gratuitamente as newsletter e receba o melhor da actualidade desportiva e as nossas promoções.