Carlos Fernandes e Fernando Peres revelaram um andamento fora do alcance dos demais pilotos em prova. 

Com uma dezena de equipas à partida, a 3ª prova do Desafio Kumho Portugal voltou a provar a competitividade dos pneus concebidos pela marca coreana: 6 especiais, 6 vitórias Kumho e segundo triunfo absoluto consecutivo em ralis nacionais. 

A este domínio na luta pela vitória junta-se ainda a presença de 7 equipas Kumho no Top Ten final desta edição 2018 do rali Vila do Bispo. E a discussão para garantir o domínio nos troços cronometrados da prova inaugural do Campeonato Sul de Ralis revelou um duelo intenso entre as duas duplas mais fortes na prova. 

Fernando Peres e José Pedro Silva, entraram a vencer na super-especial inaugural, impondo o seu Mitsubishi EVO IX por apenas um décimo de segundo, com a dupla Carlos Fernandes/Valter Cardoso (Mitsubishi EVO VI) a registar a segunda melhor marca no asfalto do traçado urbano que marcou o arranque do rali. 

Márcio Marreiros e Rui Serra garantiam a 3ª posição neste arranque, colocando 3 equipas Kumho no pódio dos tempos mais rápidos. 

Mas, a exemplo do que tinha feito na prova anterior do DKP, Carlos Fernandes atacou com tudo na 2ª PEC do rali, primeira da manhã de domingo e o seu triunfo nessa primeira passagem pelos 18,05 kms de Eólicas, viria a ser fundamental para a vitória na prova. Não só venceu, como deixou Peres a 16 segundos e Marreiros a 22,7, saltando assim para o comando e “cavando” uma diferença que se revelaria demasiado grande para permitir qualquer recuperação. 

Fernando Peres ripostou na 3ª especial, Pedralva 1 (11,53 kms), ganhando 6,2 segundos a Carlos Fernandes, mas este voltou a ser o mais forte na 4ª e 5ª PEC, chegando assim ao troço final com 11,6 segundos de vantagem sobre Fernando Peres. 

Na derradeira luta contra o cronómetro, a equipa da Peres Competições logrou chegar ao terceiro triunfo em especiais, mas apenas retirando 1,1 segundos à desvantagem que tinha em relação aos líderes. 

Carlos Fernandes carimbava assim a segunda vitória da temporada, reforçando a liderança do Desafio Kumho Portugal, a que adiciona agora a liderança dos campeonatos Centro e Sul de Ralis. 

Já Márcio Marreiros terminou num justo 3º lugar entre os Kuhmo. 50,8 segundos foi a diferença para o vencedor, tendo lutado até ao ultimo quilómetro por um lugar no pódio absoluto do rali, terminando a 9,5 segundos desse objetivo. 

A dupla Paulo Santos/João Silva colocaram o seu EVO VI na 4ª posição do troféu, sendo ainda quintos do rali. A contribuir para o domínio Kumho no Top 10, destaque ainda para Ricardo Filipe e Fernando Almeida, sempre rápidos no EVO VI, terminando em 5º do DKP e no 7º posto da geral. 

Danny Guerra e Patrícia Guillen colocaram o Subaru no 6º posto do Desafio, sendo seguidos de Luís Nunes e Luís Cavaleiro, num EVO IX, em 7º. 
João Martins e Pedro Conde estrearam-se com um 8º lugar, enquanto Júlio Inácio/Ricardo Mestre (EVO VI) e Nuno Venâncio/André Barras (EVO VII) foram, respectivamente nonos e décimos do DKP. 

Saliência ainda para o facto de todas as equipas Kumho terem logrado concluir a prova. A 4ª prova do DKP será a norte. 

Santo Tirso receberá, a 4 e 5 de Maio, a quarta tirada do Desafio.

 

Newsletters

Subscreva gratuitamente as newsletter e receba o melhor da actualidade desportiva e as nossas promoções.