Bruno de Carvalho foi ouvido, esta quinta-feira, no DCIAP, em Lisboa, em relação aos ataques na Academia em Alcochete, em maio.

O ex-presidente dos leões esteve no Departamento Central de Investigação e Ação Penal por iniciativa própria, para prestar declarações sobre as agressões que espoletaram as rescisões unilaterais no plantel.

Bruno de Carvalho prestou declarações no dia seguinte a Bruno Jacinto, antigo oficial de ligação aos adeptos, ter sido ouvido no primeiro inquérito judicial e ter ficado em prisão preventiva.

Bruno Jacinto é a 38ª pessoa em regime de prisão preventiva por um alegado envolvimento nos ataques da academia. 

Recorde-se que nove jogadores da equipa principal rescindiram contrato com o Sporting após o sucedido, sendo que apenas Bruno Fernandes, Battaglia e Bas Dost voltaram atrás na decisão.

 

Newsletters

Subscreva gratuitamente as newsletter e receba o melhor da actualidade desportiva e as nossas promoções.