O Ministério Público belga deu a conhecer, esta terça-feira, que foram detidas 13 pessoas para interrogatório.

Em causa, uma investigação sobre manipulação de resultados no ténis profissional desde 2014. Foram feitas 21 buscas, a maioria na capital Bruxelas, devido a suspeitas da existência de um grupo de crime organizado arménio-belga, que se concentrava na viciação de resultados.

Alegadamente, este grupo tem tentado corromper jogos dos circuitos Futures e Challenger, provas de divisão inferior e onde existe pouca captação de imagem e vídeo.

Numa altura em que decorre o torneio Roland Garros, a segunda prova do Grand Slam, não foi mencionado qualquer nome sob suspeita.

 

Newsletters

Subscreva gratuitamente as newsletter e receba o melhor da actualidade desportiva e as nossas promoções.