A Arábia Saudita derrotou o Egito, por 2-1, em jogo da última jornada do grupo A do Mundial. Foi a despedida de ambas as equipas, que já estavam eliminadas.

O marcador foi inaugurado aos 22 minutos, pelo Egito, por intermédio do inevitável Mo Salah, que apontou o 36.º golo em 59 internacionalizações. O craque do Liverpool desmarcou-se, após passe a rasgar de Sai, e perante a saída do guarda-redes desferiu um belo chapéu. Foi o quinto jogo consecutivo de Salah a faturar, o melhor registo de sempre da seleção dos faraós.

A Arábia Saudita reagiu ao golo e expôs-se mais, na procura do empate, e podia ter sofrido o segundo. No entanto, a melhor oportunidade foi mesmo dos sauditas: o videoárbitro validou penálti na área egípcia e, na cobrança, aos 41 minutos, Al Muwallad permitiu a defesa a El Hadary.

Contudo, o resultado não se manteve ao intervalo: aos cinco minutos de descontos do primeiro tempo, Al Muwallad redimiu-se, ao ganhar nova grande penalidade. Chamado a bater, Al Faraj fez o que o companheiro não conseguira - mandar a bola para o lado oposto do guarda-redes e empatar a partida.

A Arábia Saudita dominou a segunda parte e criou várias oportunidades para desfazer o empate, porém, desperdiçou-as todas. O Egito procurava assustar no contra-ataque, contando para isso com a velocidade de Salah. O prémio saudita chegou aos cinco minutos de descontos, agora da segunda parte. Após jogada de envolvimento pelo lado direito, El Dawsari rematou cruzado e deu o triunfo à sua equipa.

Com este resultado, a Arábia relegou o Egito ao quarto lugar do grupo A e arrecadou o terceiro, com três pontos. Salah e companhia deixam a Rússia sem pontuar. A Arábia Saudita não ganhava um jogo no Mundial desde 1994, há 24 anos.

 

Newsletters

Subscreva gratuitamente as newsletter e receba o melhor da actualidade desportiva e as nossas promoções.