Sporting-FC Porto de “risco elevado”mas com menos polícia em Alvalade

A

O Comando Metropolitano da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Lisboa classifica o clássico de sábado entre Sporting e FC Porto, da 17ª jornada da Primeira Liga, como sendo de “risco elevado” pedindo, por isso, a “colaboração de todos” para que não haja incidentes.

“É visto como um espetáculo de risco elevado e é preciso um trabalho de conjunto para que tudo corra bem. É um trabalho não só da PSP, mas de toda a comunidade”, afirmou o subintendente Pedro Pinho, em conferência de imprensa.

Como é habitual neste tipo de eventos desportivos, a PSP não revela o número de efetivos destacados para o encontro mas adianta que será “menor do que o utilizado” no último Sporting-FC Porto, que ocorreu em abril de 2018, para a segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal.

“Ainda estamos a trabalhar o assunto. Vai ser menor mas isso não significa que seja menos eficaz. Temos que ser dinâmicos para garantir a segurança das pessoas”, referiu Pedro Pinho.

O responsável da PSP explicou que ainda faltar acertar “alguns detalhes” com o FC Porto para a chegada dos seus adeptos, que deverão ser cerca de 2500, num jogo em que são esperados mais de 40 mil espetadores.

Para o jogo, Pedro Pinho apelou a que os adeptos se desloquem em transportes públicos com antecedência em relação à hora de jogo (15h30) e que evitem transportar malas ou mochilas para dentro do estádio.

As portas do Estádio José Alvalade estarão abertas a partir das 13h30, duas horas antes do pontapé de saída.

O FC Porto lidera a Primeira Liga com 42 pontos, mais oito do que o Sporting, que segue no quarto lugar.

Partilhar