Mónaco na “pole position” para contratar Eustáquio

Stephen Eustáquio, médio do Desportivo de Chaves, pode rumar ao Mónaco já em janeiro através de Pini Zahavi, conhecido empresário israelita, mandatado para negociar a transferência do médio para o emblema monegásco.

De acordo com as informações recolhidas, e apesar do momento difícil que o clube atravessa atravessa, o Chaves “não vai levantar constrangimentos a uma eventual transferência para um emblema de objetivos superiores”, ficando a transferência pendente do acordo entre os clubes.

Eustáquio renovou contrato com o clube no arranque da temporada e está blindado com uma cláusula de rescisão fixada nos 15 milhões de euros. Para além do já conhecido interesse do Mónaco e também do Sporting, Eustáquio está ainda “referenciado por muitos clubes europeus e portugueses”.

Também num momento complicado e em zona de despromoção está o Mónaco, clube conhecido pelo lançamento de vários jovens jogadores e pela aposta em portugueses, com vários exemplos bem presentes no passado recente, como Ricardo Carvalho, Bernardo Silva, Rony Lopes, Hélder Costa, João Moutinho e Fábio Coentrão.

Eustáquio tem estado em grande destaque desde que chegou ao emblema flaviense, há precisamente um ano, e é, até à data, a transferência mais cara da história do Chaves, que pagou 500 mil euros ao Leixões.

Formado no União de Leiria, Eustáquio deu os primeiros passos no futebol sénior em 2015, ao serviço do Torreense, no Campeonato de Portugal. As boas exibições no clube de Torres Vedras valeram-lhe a transferência para o Leixões, no arranque da temporada 2017/18. Eustáquio voltou a destacar-se em Matosinhos, na II Liga, e apenas ficou meia temporada ao serviço do Leixões. Em janeiro, seguiu para Chaves.

Desde então, Eustáquio somou um total de 34 jogos pelo emblema flaviense. Esta época leva já um golo apontado, ao FC Porto, no empate a uma bola no Estádio do Dragão, na partida a contar para a fase de grupos da Taça da Liga.

Partilhar